Quem acompanha os noticiários, muito provavelmente já se deparou com campanhas incentivando a doação de sangue. No nosso país, conforme dados do Ministério da Saúde, infelizmente apenas 1,8% dos brasileiros são doadores. No entanto, é importante saber que a doação de sangue é um ato de solidariedade rápido e que não prejudica a saúde.

Então, se você tem interesse em ser um doador de sangue, mas tem dúvidas sobre várias questões envolvendo o assunto, fique atento a este post. Inspire-se a dar o primeiro passo rumo à doação de sangue.

 

 

Motivos para fazer uma doação de sangue

 

Existe uma série de razões para ser um doador. Entre elas estão três que são principais. Veja:

  1. o sangue é essencial à vida e não há como fabricá-lo artificialmente;
  2. anualmente, 3,5 milhões de brasileiros realizam transfusão de sangue, entre eles, há muitas pessoas que precisam de cirurgia ou que são portadores de hemofilia, leucemia e anemias; e
  3. o volume de sangue doado não ultrapassa 10% do total em circulação no corpo (aproximadamente 450 ml) e, portanto, o organismo repõe rapidamente a quantidade retirada.

 

O que é feito com a sua doação de sangue?

 

Após a doação, o sangue é separado em três componentes:

glóbulos vermelhos: são usados para tratar pacientes com anemias.
plasma: utilizado para tratar hemorragias, como no caso do hemofílicos, por exemplo.
plaquetas: usadas para tratar ou evitar sangramentos e em pacientes que fazem quimioterapia.

Cada um deles possui uma finalidade distinta. Portanto, uma mesma doação de sangue salva consequentemente mais de uma vida.

 

Pré-requisitos para ser fazer uma doação de sangue

 

Existem alguns pré-requisitos básicos para ser um doador, acima de tudo, para garantir a segurança dos envolvidos. Esses itens são questionados e avaliados sempre antes do procedimento. Por isso, é importante estar atento e segui-los à risca. Confira:

  • ter entre 18 e 69 anos de idade (caso tenha 16 ou 17 anos, é preciso autorização formal dos pais e/ou responsável legal);
  • ter idade entre 16 e 60 anos para fazer a primeira doação;
  • apresentar boas condições de saúde, sem sinais de feridas ou machucados;
  • pesar mais de 50 kg;
  • dormir uma boa noite de sono na véspera;
  • ter se alimentado bem nas últimas quatro horas antes da doação, sem consumir alimentos gordurosos;
  • não ingerir bebida alcoólica nas 12 horas anteriores à doação.

 

Da mesma forma, existem fatores específicos que impedem a doação de sangue. Entre eles:

  • ter tido câncer ou hepatite após os 11 anos de idade;
  • manter relações sexuais de risco;
  • ter usado drogas ilícitas nos últimos 12 meses.

Contudo, a lista completa de restrições está disponível no site do Hemosc (Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina).

 

Passo a passo do doador de sangue

 

Agora que você já sabe de todos os pré-requisitos necessários, o passo a passo para fazer de fato a doação de sangue é o seguinte:

1º – apresente-se na recepção do hemocentro de doação munido de documento oficial com foto;
2º – passe pela pré-triagem para verificar peso, altura, pressão arterial, pulso, temperatura e hematócrito;
3º – responda ao questionário impresso;
4º – passe por uma entrevista clínica confidencial e sigilosa e assine o termo de consentimento, o qual garante que você respondeu com sinceridade às perguntas do questionário e concorda com a coleta de sangue;
5º – colete o sangue para exames obrigatórios e posterior doação, se autorizado durante a entrevista clínica;
6º – finalmente, coma o lanche e beba os líquidos oferecidos para ajudar na reposição do volume de sangue retirado na doação.

 

 

Cuidados após a doação de sangue

 

Por fim, feitos todos os procedimentos, chega o momento de colocar em prática algumas ações que contribuirão para a rápida recuperação após a doação de sangue. São elas:

  • não fume nas duas horas seguintes à doação;
  • não pratique exercícios físicos nas 12 horas após a doação;
  • não dirija ônibus ou caminhão nas 12 horas após a doação;
  • fique com o braço esticado a maior parte do tempo possível nas 24 horas seguintes à doação, a fim de evitar sangramentos e hematomas;
  • consuma uma maior quantidade de líquidos, como água e suco natural.

 

Intervalo para doações

 

Existe um intervalo de tempo estabelecido para cada doação de sangue que varia entre homens e mulheres. Os centros de captação de doação seguem à risca a recomendação.

Mulheres: intervalo de 90 dias entre uma doação e outra. No máximo três doações ao longo de 12 meses.
Homens: intervalo de 60 dias entre uma doação e outra. No máximo quatro doações ao longo de 12 meses.

Ficou empolgado para contribuir com o aumento da lista de doadores de sangue no Brasil? Vá até o hemocentro da sua cidade e ajude a salvar vidas. Se você gostou do assunto de hoje, aproveite para seguir o Sidesc no Facebook e ter acesso a informações sobre saúde e qualidade de vida diariamente.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *