Afinal, quais são os jogos infantis e atividades que realmente auxiliam no desenvolvimento físico e mental das crianças?

Brincar para aprender e aprender brincando. Esses dois assuntos que, muitas vezes, parecem significar a mesma coisa, estão recorrentemente no pensamento de pais, educadores e pedagogos. Principalmente por conta do avanço dos estudos em diversas áreas nesse sentido e das crianças vivenciando hoje uma realidade diferente (muito mais conectada e tecnológica). Por isso, muito se tem discutido atualmente sobre os impactos dessa transição.

Nessa nova realidade, consequentemente, muitas crianças têm dificuldades de imaginar um mundo sem acesso amplo à internet, smartphones e afins. Também, muitos pais, por criarem seus filhos em grandes centros urbanos, acabam não proporcionando um ambiente seguro para que eles interajam com seu meio de uma maneira mais física. Dessa forma, muitas acabam desenvolvendo hábitos bastante ligados a computadores, videogames e dispositivos semelhantes.

Assim, surgem perguntas como: o que é melhor? Deve-se forçar um contato maior com a natureza? É necessário privar as crianças do acesso aos eletrônicos?

 

Jogos INFANTIS tradicionais x jogos eletrônicos

Há quem diga que as brincadeiras tradicionais, como o famoso futebol na rua, são melhores do que aquelas que vieram com a geração dos videogames e da internet. Contudo, a questão não é realmente decidir entre o que é melhor ou pior. Ou seja, é preciso perceber que cada brincadeira possui seus pontos positivos e negativos em relação ao quanto elas ajudam no desenvolvimento da criança.

Da mesma forma que os adultos buscam equilíbrio em suas próprias atividades, eles devem promover um equilíbrio nas atividades de seus filhos. Afinal, isso possibilitará que as crianças usufruam do melhor de todos os mundos.

 

Sobre as diferentes fases do desenvolvimento infantil

 

Quando se fala no processo de desenvolvimento e amadurecimento de uma criança, não se fala apenas no aspecto físico. Essa é uma questão que ainda poderia ser muito mais difundida.

A compreensão do que significa desenvolvimento físico é mais fácil. Pensa-se principalmente na alimentação da criança, na prática de atividades físicas e no acompanhamento médico. Em síntese, essas são realmente as principais variáveis que possibilitam o seu crescimento e a manutenção da sua saúde.

Contudo, não se deve esquecer do desenvolvimento social e psicológico da criança. Isso provém muito do seu aprendizado em diferentes experiências (não apenas na escola) e de como ela é apresentada a diferentes situações que, mesmo que em escala menor, também estarão presentes em sua vida adulta. Isso está relacionado à sua habilidade de se relacionar com outras crianças, à sua disciplina para conquistar objetivos, a como lidar com falhas, entre outros.

 

Atividades que ajudam no desenvolvimento da criança

 

A seguir, você encontra uma lista com exemplos de atividades, brincadeiras e jogos infantis com seus respectivos prós e contras. Veja como elas podem ajudar no desenvolvimento físico, psicológico e social dos seus filhos.

1) Esportes
  • Prós: atividades que exigem esforço físico, tanto muscular quanto aeróbico, são excelentes para que a criança faça bom uso da sua energia e ainda usufrua dos benefícios que elas podem trazer para sua saúde. Assim como nos adultos, os esportes auxiliam no metabolismo infantil, trazem mais disposição, melhoram o sistema imunológico e muito mais. Se a atividade em questão for realizada em grupo, como no caso do futebol e basquete, por exemplo, a criança começará a desenvolver suas habilidades sociais ao se relacionar com as outras crianças.
  • Contras: deve-se tomar cuidado com os locais escolhidos para praticar essas atividades, evitando vias movimentadas pelo trânsito, por exemplo.
2) Andar de bicicleta, skate e afins
  • Prós: mais um exemplo de atividade que pode trazer benefícios para a criança em decorrência do trabalho físico envolvido. Nesse caso, também pode ajudar no desenvolvimento do seu equilíbrio.
  • Contras: aqui também se deve tomar cuidado com os locais escolhidos para praticar essas atividades, evitando-se vias movimentadas pelo trânsito.
3) Artes marciais
  • Prós: mesmo para os realmente pequenos, há lugares que oferecem aulas de artes marciais específicas para essas faixas etárias. O maior benefício, além de ser uma boa atividade física, é o de despertar desde cedo sensos de disciplina e respeito. Também propicia convívio social com os outros alunos.
  • Contras: nenhum.
4) Videogames e outros jogos infantis eletrônicos
  • Prós: ao contrário do que muito se pensa, os videogames também servem de fonte de aprendizado para as crianças. Muitos ajudam no desenvolvimento da criatividade, apresentando à criança mundos fantásticos com narrativas peculiares. Sendo on-line, podem servir de fonte de interação com outras pessoas. E, no caso de jogos que não estejam em português, são ótimas oportunidades para que a criança comece a aprender outro idioma. Em jogos mais difíceis, que exigem que a criança consiga passar determinadas fases, ela também começa a desenvolver o senso de que, de vez em quando, precisa se dedicar para melhorar suas habilidades, a fim de conquistar seus objetivos.
  • Contras: é prudente haver moderação no tempo em que a criança fica jogando, pois isso pode acabar privando-a do convívio pessoal com outras crianças. Além disso, não é recomendável permanecer em uma mesma posição durante várias horas porque pode ocasionar problemas posturais, de visão, além de um déficit de exercícios.
5) Música e instrumentos musicais
  • Prós: ser apresentado à música e começar a aprender a tocar um instrumento, mesmo que seja por intermédio de um brinquedo infantil que faça sons, é benéfico para a criança por diversos motivos. Psicologicamente, desenvolver a musicalidade de uma criança pode trazer-lhe uma maior criatividade, percepção auditiva e raciocínio lógico. Fisicamente, familiarizar-se com um instrumento é excelente para o desenvolvimento das suas habilidades motoras. Além disso, esse é o tipo de atividade que também apresenta à criança, de uma forma lúdica, a ideia de que é necessário dedicar-se e desenvolver suas habilidades para que ela alcance suas metas (como a de tocar certa música, por exemplo).
  • Contras: nenhum.

 

Encontrando o equilíbrio

 

Como comentamos anteriormente, a grande questão é conseguir encontrar o equilíbrio. Nos exemplos, você pôde ver que não se trata de achar uma ou duas atividades perfeitas, mas oferecer aos seus filhos uma diversidade delas. Assim, sua criança poderá tirar o melhor proveito de cada uma.

Seja para aqueles que estão no jardim de infância, na pré-escola ou no ensino fundamental, ter atividades variadas, que gerem estímulos físicos e mentais diferentes, é sempre um bom caminho para garantir que a criança se desenvolva integralmente de forma saudável.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *