29/03/2022

Cuidado ao usar telas por muito tempo

Você acorda e, antes mesmo de tomar seu banho, já dá uma conferida nas redes sociais. Ao tomar o seu café, já está na frente da TV, acompanhando o noticiário da manhã. No trabalho, alterna horas na frente do computador com aqueles minutos de “descanso” no celular, trocando mensagens com seus amigos. 

Nas refeições, acaba trocando um bom momento de conversa em família pelos vídeos que são a novidade do momento, novamente assistidos no celular. E antes de dormir, a leitura de um bom livro acaba dando vez àquela série, assistida na tela do seu tablet. 

Enquanto você não percebe a dinâmica que está empregando no seu dia-a-dia, seus filhos também vão se tornando “reféns” das telas. São jogos, sites, redes sociais, aulas e uma infinidade de atrações que acabam colocando as crianças e pais cada vez mais de frente para os aparelhos.

Pode parecer exagero, mas essa tem se tornado a realidade na vida de milhões de pessoas, e a questão a ser levantada não é sobre o conteúdo visto em todas as telas disponíveis, mas sim o tempo gasto em frente a elas.

A virtualização das relações humanas está posta; não tem volta. Mas esse “novo normal” pode ter seu preço. Ficar muito tempo em frente às telas ocasiona diferentes problemas à saúde e pode afetar diretamente sua visão, sua postura, seu sistema nervoso central e, tão importante quanto tudo isso, o seu relacionamento familiar e interpessoal.

Na área da oftalmologia, as telas estimulam os músculos dos olhos a estarem sempre mais contraídos, e, quando eles precisam estar mais relaxados para enxergar de longe, o incômodo se torna mais presente.

Além disso, a síndrome do olho seco também é cada vez mais comum, provocando aquela sensação de ardência nos olhos, decorrente da exposição exagerada frente às telas.

Com relação à postura, o uso frequente de aparelhos eletrônicos têm promovido um hábito de vida mais sedentário. Isso significa que estamos ficando muito mais tempo do que o devido na mesma postura. Nossa coluna, ao contrário disso, foi feita para estar em movimento, alternando diferentes posturas ao longo do dia. 

Desta forma, a permanência frequente em determinada postura tem gerado problemas como a protrusão cervical (cabeça para frente), a hipercifose torácica (tronco arqueado para trás) e a retificação da lordose (redução da curvatura da parte baixa das costas).

Há também os problemas causados ao sistema nervoso central. A permanência frente às telas está diretamente relacionada a problemas como insônia, ansiedade e a dependência. Males que geram um impacto direto no bem-estar, na qualidade das relações interpessoais e na qualidade de vida do indivíduo.

Portanto, frente a esse novo paradigma de vida, nunca foi tão importante manter o equilíbrio. TV, celular, tablet, todos são importantes no dia-a-dia de uma pessoa. Mas também é fundamental manter o corpo ativo, realizar atividades ao ar livre, ler um bom livro e promover a interação com as pessoas. São pontos fundamentais de uma vida mais saudável e harmônica.

O SIDESC está pronto para contribuir com a sua saúde e a qualidade de vida de toda a família. Em toda Santa Catarina, você conta com nossa rede de parceiros e consultas a preços justos em diversas especialidades como oftalmologia, fisioterapia, psiquiatria e psicologia.

 

Conheça todos os benefícios do SIDESC e leve o nosso cuidado a toda a sua família. Ligue 📞 0800 480 9988.

Compartilhe esta publicação